AGENDA

SESSÃO ITINERANTE - CRISTALINA (CANCELADA): 01/12 - 18H30

imprensa

14/04/2010

Valmir Ludvig faz esclarecimentos sobre Programa Segundo Tempo

Ao usar a tribuna Valmir Ludvig reconheceu que se têm insistido durante as reuniões ordinárias, sobre a importância da fiscalização e disse entender que sempre que houver dúvidas, deve-se buscar as informações necessárias. “Diante do que foi falado na semana passada sobre o Programa Segundo Tempo e que aqui em Brusque, diz respeito ao Instituto Contato, gostaria de passar algumas informações por conta de dúvidas levantadas. Tenho aqui uma correspondência endereçada à presidência da Casa pelo Instituto Contato e vou fazer a leitura desse ofício: ‘Consideramos justa e salutar a preocupação exarada por parte dos nobres vereadores acerca do desenvolvimento do Projeto Segundo Tempo na cidade de Brusque. Entendemos como correta e necessária a criação de mecanismos de controle social não só desse programa do Governo Federal, mas de todos os programas e ações de todos os Governos em todos os níveis e colocamo-nos a disposição desta Casa para eventuais dúvidas e questionamentos sejam sanados visando o melhor desenvolvimento do Programa Segundo Tempo na cidade de Brusque. Assim sendo, caso esta Casa julgue necessário nossa presença em algum momento, reafirmamos nossos valores transparentes e democráticos que sempre guiaram nossas ações”, relatou Valmir.

Logo, o parlamentar explicou que no ano de 2008 o Mistério do Esporte identificou irregularidades no convênio celebrado entre duas ONGs que executavam o Projeto Segundo Tempo. “A partir disso, o Ministério do Esporte cancelou o convênio assim como encaminhou denúncia ao Tribunal de Contas da União e ao Ministério Público, o que oportunizou a prisão de cinco pessoas na semana passada. Uma das pessoas presas é o João Dias, candidato a deputado distrital pelo PCdoB em 2006, apoiando o ex-ministro do Esporte Agnelo Queiroz ao Senado. Tudo ocorreu de acordo com as normas jurídicas na mais plena serenidade possível, sem nenhuma suposição acerca de ilícito por parte de integrantes ou ex-integrantes do Ministério do Esporte, em especial, Agnelo Queiroz, hoje, candidato do PT ao Governo do Estado do Distrito Federal. Ou seja, além do fato de todas as denúncias terem partido do Ministério do Esporte, os indiciados estão presos demonstrando a funcionalidade dos instrumentos de fiscalização do Ministério do Esporte”, descreveu o vereador, considerando ser importante tais esclarecimentos para que se evite a fofoca e o levantamento de suspeitas infundáveis sobre o projeto. “Quando existe alguma irregularidade, tem que ser provado, com cuidado, senão a gente pode cair nesses riscos”, observou Ludvig, declarando ainda, que o Instituto Contato está aberto aos questionamentos dos edis e informa ainda, através do material recebido todos os locais onde as práticas esportivas estão sendo desenvolvidas na cidade.

Áudio Relacionado

  • Arquivo temporariamente indisponível

Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

veja também