AGENDA

SESSÃO ITINERANTE - CRISTALINA (CANCELADA): 01/12 - 18H30

imprensa

17/03/2010

Alessandro Simas volta a criticar atendimento da Celesc

O descaso com que a Celesc vem tratando o Município e os consumidores da cidade foi o tema abordado por Alessandro Simas em meio a sessão ordinária de terça-feira, 16. “Ainda não tivemos uma resposta nem positiva nem negativa sobre a energia elétrica. Neste ano no feriadão de Carnaval tivemos mais uma situação dramática onde tiveram pessoas que ficaram por mais de 30 horas sem energia e na manhã de ontem recebi uma ligação de empresários do bairro Limeira, dizendo que estavam desde a madrugada sem energia elétrica e com sérios problemas durante toda a manhã. Fui até a Celesc e tive a infeliz notícia de que mais de 11 bairros estavam com o mesmo problema. E pasmem, ao ir hoje ao bairro Limeira, soube que várias empresas, várias vezes ao ano, tiveram que liberar seus funcionários diante da falta de energia elétrica, o que reflete na economia, no pagamento dos funcionários, na concorrência,...”, destacou.

O legislador leu o trecho da resposta da Celesc em relação a requerimentos apresentados por consumidores junto ao Procon. O texto diz que a causa da queda e dos defeitos foi causada por vegetação na rede. Vegetação esta de propriedade e responsabilidade do proprietário do lote. O documento explica ainda que “como essa condição climática adversa ocorreu em vários municípios do Vale, não foi possível o auxílio de outras equipes de serviço para a região de Brusque, sendo os trabalhos realizados por apenas três equipes, onde então tivemos clientes com o restabelecimento de energia somente após 32 horas. Porém, cabe destacar que nos demais grandes municípios como Blumenau, Joinville e Florianópolis, o tempo de restabelecimento também foi superior a 30 horas”, informa a Celesc.

Diante da resposta emitida, Simas considerou em primeiro lugar, que independente do problema ter ocorrido por causa da vegetação, a população está cansada de saber que a energia elétrica de Brusque não está sendo tratada de forma correta. “Foi bem dito aqui: três equipes para cuidar da nossa cidade. É inadmissível. E se Blumenau, Joinville, Itajaí, ou qualquer município que seja, levou mais de 32 horas, não interessa. Temos que cuidar da nossa cidade, e aqui o serviço deveria ter sido realizado imediatamente. A responsabilidade da Celesc é perante os consumidores de Brusque, não interessa o que aconteceu nas outras cidades. Uma empresa que presta serviço e cobra pelo serviço, muito caro por sinal, tem que dar uma satisfação. Que tipo de tratamento está dando essa empresa para o nosso Município? Até agora não vimos nada de concreto”, alegou o vereador, considerando por fim, que seja criada uma Comissão a fim de requerer junto ao governador e ao presidente da Celesc, uma audiência para se tratar o assunto. 

“Se eles até agora não deram uma resposta, nós vamos buscar uma resposta para a comunidade. Queremos que digam o que será feito na cidade”, definiu Simas.

 

Áudio Relacionado

  • Arquivo temporariamente indisponível

Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

veja também