AGENDA

AUDIÊNCIA PÚBLICA - Políticas públicas para o Esporte : 05/06 - 18H

SESSÃO ORDINÁRIA: 06/06 - 17H

imprensa

09/03/2023

Pronunciamento

“A atenção básica no nosso município está doente”, alerta Marlina Oliveira

Destaque

A vereadora Marlina Oliveira (PT) ocupou a tribuna da Câmara Municipal durante a sessão ordinária desta terça-feira, 7 de março, para abordar as dificuldades que as unidades básicas de saúde (UBS) de Brusque têm enfrentado para cumprir com suas atribuições, especialmente aquelas relacionadas à atenção básica ou atenção primária à saúde (APS). “Eu tenho andando em todas as UBS”, relatou a parlamentar. “Os postinhos são a porta de entrada do SUS. Quando a UBS funciona, a gente tem uma população menos adoecida”, contextualizou.

“Tenho percebido falta de planejamento e atenção com a saúde pública primária. Está faltando dinheiro, investimento, ampliação”, prosseguiu. “A nossa população cresceu, as UBS estão superlotadas, é por isso que tem fila e isso também faz com que os profissionais de saúde fiquem sobrecarregados”. Essas condições, segundo ela, afetam bairros como o Limeira. “Quando faço uma postagem sobre o exame preventivo, a pessoa que mora no Limeira me diz: ‘Eu não consigo fazer. O que adianta ter Outubro Rosa?’” - exemplificou. “Tenho visto sala de vacina fechada, falta veículo para as visitas domiciliares, falta gestão”, criticou.

Líder do governo Ari Vequi (MDB) na Câmara, Alessandro Simas (PP) argumentou que, em 2022, Brusque aplicou 27% do orçamento municipal na Saúde, frente ao mínimo obrigatório, que é de 15%. “Nós temos 26 ou 27 postos de saúde. Há cidades com o dobro de habitantes que não têm isso. Temos que concentrar o máximo possível em termos de atendimento, organizar a gestão e a aplicação do recurso ser mais direcionada, mas o recurso está sendo aplicado”, garantiu.

“Não tenho dúvidas de que o recurso é aplicado, mas estamos diante de um problema de gestão”, reforçou Marlina. “Faltam computador, mesa, impressora, reforma, insumo, coisas básicas. É coisa de gestão, sim”.

Comissão especial de Saúde

Com a finalidade de investigar e esclarecer a situação do Sistema Municipal de Saúde, Marlina, Cassiano Tavares, o Cacá (Podemos), Deivis da Silva, o Deivis Junior (MDB), Jocimar Santos (DC) e Rogério dos Santos (Republicanos) requereram a criação de uma comissão especial no Legislativo - proposta aprovada pelo plenário. “O prefeito precisa entender que os usuários do SUS em Brusque chegam a 100 mil, então, precisa funcionar”, disse a vereadora.

Secretário municipal de Saúde

“Eu acho muito importante a Saúde ser comandada por um médico da qualidade do doutor Osvaldo [Quirino de Souza], mas não basta ele ser um cirurgião renomado, coordenador do curso de Medicina, ter um consultório importante. Se ele assumiu o cargo, precisa assumir o compromisso de estar à frente da pasta, andar nos postos e buscar soluções para resolver os problemas da atenção básica que, hoje, no nosso município, está doente”, defendeu a vereadora.

Ambulância do SAMU

Em meio ao seu discurso, Marlina lembrou que uma ação de seu mandato viabilizou a compra da ambulância utilizada pelo SAMU em Brusque, a partir da destinação ao município de uma emenda parlamentar do deputado federal Pedro Uczai (PT-SC), no valor de R$ 320 mil. 

    Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

    veja também