AGENDA

SESSÃO ORDINÁRIA: 11/10 - 17H

imprensa

22/09/2022

Pronunciamento

Em fala sobre a ponte pênsil da Cristalina, Cacá cobra por “resposta e não mais uma reforma paliativa”

Destaque

Durante a sessão ordinária desta terça-feira, 20 de setembro, o vereador Cassiano Tavares, o Cacá (Podemos) discorreu sobre a interdição da ponte pênsil da Cristalina, objeto do Pedido de Informação nº 141/2022, de sua autoria, dirigido ao Poder Executivo. Em contato com a Associação de Moradores da localidade, ele acompanha o desenrolar do problema.

“Basicamente, eles se reuniram primeiramente com a Prefeitura de Guabiruba, já que [a ponte pênsil] liga as duas cidades, com o secretário de Obras [Jair Antônio Brambila], que inclusive mostrou um pré-projeto para fazer algumas alterações na ponte. Posteriormente, reuniram-se com o prefeito Ari Vequi [Brusque], que na ocasião ligou para o prefeito Valmir Zirke [Guabiruba], e de maneira informal eles se comprometeram a fazer uma bela reforma nela”, anunciou Cacá. “O vereador Nik Imhof [líder do governo Vequi na Câmara] me informou que as coisas estão andando e parece que estão esperando algum projeto mais específico de Guabiruba”.

Segundo o parlamentar, as reformas executadas pela administração pública na ponte pênsil têm sido “apenas paliativas” e que moradores já pensaram até mesmo em reivindicar a substituição da antiga estrutura por uma ponte de concreto. A cobrança, emendou o orador, pode vir a ser atendida por meio de uma parceria público-privada que envolveria empresários. A nova ponte seria construída nas proximidades da Estação de Tratamento (ETA) do Samae. “Os moradores pedem uma atenção especial, por isso o meu pedido de informação, para eles terem uma resposta e não mais uma reforma paliativa”.

Cacá destacou o potencial turístico da ponte pênsil e cogitou que ela seja preservada. “A ideia dos moradores, para dar uma segurança maior, é trocar as torres de madeira e o cabeamento. Todo mundo que passa por ali faz fotos, realmente é uma atração turística, então, não teria muito sentido tirar uma coisa que está bem rara na nossa região e fazer uma ponte comum, mas tem que haver segurança”, defendeu. “Por que não unir Guabiruba e Brusque numa só licitação? Espero que as prefeituras se unam e façam algo bonito e seguro”.

Nik Imhof (MDB) observou, em aparte, que os prefeitos acordaram que um estudo deve ser realizado para que sejam providenciadas cabeceiras e torres de concreto para a ponte pênsil e de que forma essa ideia seria colocada em prática.

Também em aparte, Jean Dalmolin (Republicanos) frisou que mais de 30 empresas atuam na região da Cristalina, que “vem crescendo a cada dia e merece toda a atenção do poder público”.

Confira a seguir a íntegra do Requerimento nº 141/2022, de Cacá Tavares:

Considerando publicação atual realizada pela Associação do bairro Cristalina, acerca da interdição da Ponte Pênsil que interliga os municípios de Brusque e de Guabiruba, por conta da existência de diversos danos na estrutura que colocam em risco a segurança dos transeuntes; Considerando também as diversas solicitações de Edis desta Casa, elaboradas em gestões anteriores, bem como na atual, voltadas à necessidade de reparos e manutenção da referida Ponte; Considerando que apesar dos reparos já realizados pelos poderes executivos de ambos os municípios, os problemas são recorrentes, uma vez que a estrutura da ponte está cada vez mais precária, necessitando urgentemente de adoção de medidas mais eficazes, a exemplo da substituição da ponte pênsil por uma ponte fixa; Considerando, por final, que os gestores de ambos os municípios comprometeram-se com a Associação de moradores, no sentido que seria procedida à reforma ampla ou substituição da estrutura atual, requer o envio de mensagem ao Senhor Prefeito Municipal, solicitando as seguintes Informações: 1) Há algum projeto/planejamento em andamento voltado à ampla reforma ou substituição por uma ponte fixa, da Ponte Pênsil existente na localidade da Cristalina, que serve de divisa entre os municípios de Brusque e Guabiruba?; 2) Se sim, há previsão para lançamento do Edital de licitação e início das obras?; 3) Se não, justificar o porquê ainda não foi dado nenhum encaminhamento nesse sentido, uma vez que se trata de segurança pública, bem como informar se há alguma previsão para que sejam iniciados os trâmites devidos. JUSTIFICATIVA: para fins de conhecimento e informações à comunidade, a qual se encontra insegura e temerosa face à precariedade da atual estrutura.

    Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

    veja também