AGENDA

SESSÃO ORDINÁRIA: 11/10 - 17H

imprensa

12/09/2022

Pronunciamento

“Seguiu todos os trâmites”, esclarece Nik Imhof sobre o PL da Gestão Democrática nas escolas municipais

Destaque

Em pronunciamento na sessão ordinária da última terça-feira, 6 de setembro, o vereador Nik Imhof (MDB) fez esclarecimentos a respeito da fala de Marlina Oliveira (PT) na mesma ocasião, sobre uma reunião que teria sido promovida pela Secretaria Municipal de Educação, na Prefeitura, para debater o Projeto de Lei Ordinária n° 71/2022, que trata da Gestão Democrática do ensino público nas escolas municipais de Brusque. O PL foi aprovado em única votação e discussão na Câmara na mesma sessão.

Inicialmente, Imhof reforçou que o projeto seguiu todos os trâmites da casa legislativa. “Foi lido na semana passada, foi indicado relator, o relator deu seu parecer, o presidente pautou 24 horas antes esse projeto. Realmente, ele foi dado entrada como regime de urgência, devido à importância, que a vereadora sabe, de se conseguir vencer os prazos”, frisou.

“Eu busco sempre que é lido um projeto nessa casa, que é de meu interesse, que vejo que é realmente de meus anseios, ir atrás do vereador que entrou com o projeto, de entender o porquê dele e como lidar com ele”, declarou. Nik disse ainda que Marlina “deveria se atentar um pouco mais à essa questão da leitura”. Ele se refere ao momento em que um projeto de lei dá entrada no Poder Legislativo, com a leitura de sua ementa durante o Pequeno Expediente das sessões, iniciando sua tramitação.

“Diferentemente do que a vereadora falou, aqui não foi feito nenhum ‘tratoraço’. O PL veio com regime de urgência, porque tem que ser dado entrada no sistema do governo federal até dia 15 desse mês, e a Secretaria de Educação vem seguindo todos os passos”, afirmou. “Para que, como a senhora mesmo me cobrou na semana passada, a Secretaria não perca recursos do governo federal, que são R$ 2 bilhões, destinados aos municípios”, prosseguiu.

Nik insistiu que Oliveira deveria tê-lo procurado, como líder do governo, para se inteirar do projeto e tirar dúvidas. Por sua vez, Marlina disse, em aparte, que conhece os trâmites e reafirmou que não foi convidada a participar de reunião com a Secretaria sobre o assunto. “Quero dizer que, de todos os secretários da estrutura que a gente tem hoje, a de Educação [Eliani Buemo] é a única que me solicita que eu oficie ela. Quando quero visitar e conversar com ela, eu necessito oficiar”, expôs.

O vereador respondeu que Marlina já não teria comparecido a três reuniões agendadas com Buemo e este seria o motivo de a secretária requerer que os pedidos fossem solicitados oficialmente. “A senhora, desde o dia 1° de janeiro de 2021, se autoexcluiu de alguma participação com a Administração. Desde o início se colocou como oposição ao governo”, relembrou. “É democracia. A senhora tem a livre escolha de continuar sendo oposição. Só que não reclame ‘não fui convidada pra isso, não fui convidada pra um churrasco’, toda vida essa reclamação”, criticou Imhof.  

    Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

    veja também