AGENDA

SESSÃO ORDINÁRIA: 29/11 - 17H

SESSÃO ITINERANTE - CRISTALINA: 01/12 - 18H30

imprensa

25/08/2022

Visibilidade

Robson Caetano propõe Semana de Conscientização sobre a Dislexia em Brusque

Destaque

Foto: Arquivo/Imprensa Câmara Brusque

Vereadores aprovaram na sessão ordinária desta terça-feira, 23 de agosto, o Projeto de Lei Ordinária nº 68/2022, que institui em Brusque a Semana de Conscientização sobre a Dislexia. A proposição é do vereador Robson Caetano (Patriota), que foi diagnosticado com dislexia aos 13 anos de idade.

“É um transtorno específico de linguagem, que se manifesta nas habilidades de leitura, fluência, velocidade e compreensão, vindo a repercutir nas demais áreas da cognição, por ser a leitura uma das principais ferramentas para a aprendizagem e para a transmissão do conhecimento”, traz o vereador em justificativa que acompanha o projeto. “O tema carece de discussão por toda a sociedade com o intuito de combater preconceitos, discriminações e alertar aos pais ou responsáveis para a necessidade de, desde a primeira infância, diagnosticar e acompanhar o transtorno, através de profissionais especializados”, acrescenta.

Na tribuna, Robson demonstrou satisfação ao ver a proposta tramitando no Legislativo. “Esta semana [22 a 26] é a Semana da Inclusão e diversidade. É de muita importância, a família, a sociedade brusquense, estarem por dentro da dislexia. É tão gratificante ver a discussão que eu trouxe aqui no plenário aos senhores e à senhora”, declarou.

A Semana da Dislexia em Brusque deverá ocorrer junto ao dia 16 de novembro, em alusão ao Dia Nacional de Atenção à Dislexia, com campanhas de conscientização, debate de políticas públicas, realização de palestras e demais atividades em torno do assunto.

Apoio

Durante a discussão do PL, muitos vereadores declararam apoio a Caetano. André Rezini (Republicanos) frisou que o projeto deve dar visibilidade ao transtorno de aprendizagem. “Que o Poder Executivo possa fortalecer esse tema, que é tão importante para a Saúde Pública”, disse.

“Um projeto para provocar essa discussão dentro das famílias que, às vezes, têm crianças ou algum ente querido com esta situação”, reforçou o Deivis da Silva (MDB). “Tudo que leva à inclusão é muito importante. O que era, até tempos atrás, o autismo? Ninguém conhecia. E através de projetos que foram conscientizando e mostrando o problema, hoje, muitas pessoas já sabem o que é e tratam disso”, relacionou André Batisti, o Déco (PL).

Marlina Oliveira (PT) destacou que o projeto traz a possibilidade de as pessoas se aprofundarem quanto ao tema. “Isso vai fazer as pessoas buscarem ajuda e irem atrás de um diagnóstico. E a gente sabe o quanto o diagnóstico traz alívio”, contribuiu. Para Alessandro Simas (PP), a iniciativa vai fazer a diferença na sociedade. “Você mostrou, mesmo com a dificuldade que tem, que pra aquilo que a gente sonha e busca, nada é impossível”, manifestou.

Os vereadores Anderson Imhof (PP), Ivan Martins (Republicanos), Cassiano Tavares, o Cacá (Podemos), Jean Dalmolin (Republicanos) e Jocimar Santos (DC) também parabenizaram o colega em apartes. 

    Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

    veja também