AGENDA

SESSÃO ITINERANTE - CRISTALINA (CANCELADA): 01/12 - 18H30

imprensa

03/02/2010

Dejair Machado alega descaso com Ginásio do bairro São Luiz

Ao manifestar-se na Tribuna, num primeiro momento Dejair Machado esclareceu que a implantação de ciclofaixas na cidade é um ato exclusivo do Executivo. “Muitas pessoas nos questionam e quero deixar claro de que não temos nenhum tipo de interferência nesse processo. Não passou pela Câmara e não existe lei específica para isso. Concordo que tem situações em que a ciclofaixa é um verdadeiro absurdo. Nossas vias não estão preparadas e acho que acarreta ainda mais transtorno, porém, só cabe a nós nos manifestarmos contrários”, especificou o parlamentar.

Logo, Dejair disse que gostaria de abordar algo mais agradável na primeira reunião do ano, mas que, infelizmente, tem observado algumas situações que o deixa indignado pela indiferença e pelo descaso. “Além da demolição do Brusquarium, onde estão buscando argumentos para poder demolir, há uma outra situação do ginásio de esportes do bairro São Luiz, que no dia 14 de abril de 2009 foi atingido por uma tempestade de vento e pedra. Em dezembro estivemos lá e vimos que está numa situação deplorável. E quando aconteceu a tragédia, a Associação de Moradores se reuniu e fez o levantamento do orçamento necessário para a reforma, que importava em R$ 27 mil. Ainda em dezembro, houve uma reunião com a Prefeitura onde ficou acordado que durante o mês de janeiro, o ginásio seria reformado, mas já estamos em fevereiro e nada foi feito”, descreveu o vereador.

Dejair observou ter conhecimento de que a Unimed estaria interessada em comprar o terreno onde se encontra o ginásio, para construir o Hospital da Unimed.  “Diante dessa possibilidade, acho que tem alguém por trás que está adiando a reforma”, opinou.

Em aparte, os vereadores Roberto Prudêncio, Jonas Paegle, Edson Muller e Alessandro Simas comentaram o assunto. Ao manifestar-se, Edson Muller garantiu que a obra vai ser feita. Ele reconheceu que houve interesse da Unimed no terreno, mas que no final de janeiro, a Prefeitura certificou-se de que a negociação não aconteceria. “A obra já está sendo providenciada, inclusive, será construída também um creche no local”, salientou Edson.

 

Áudio Relacionado

  • Arquivo temporariamente indisponível

Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

veja também