AGENDA

SESSÃO ORDINÁRIA : 24/05 - 18H

imprensa

27/04/2022

Pronunciamento

“Esse valor não chega a R$ 8 mil por mês”, afirma Jocimar sobre corte de almoço e café da tarde no Centro Pop

Destaque

O vereador Jocimar Santos (DC) ocupou a tribuna durante a sessão ordinária desta terça-feira, 26 de abril, para se manifestar sobre o corte do almoço e do café da tarde oferecidos a pessoas em situação de rua no Centro Pop. A medida foi tomada no âmbito da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, da qual o parlamentar foi titular de janeiro de 2021 até o início de março deste ano, sob a justificativa de reajuste orçamentário.

Segundo Jocimar, o fornecimento de ambas as refeições era uma política já implementada pela Prefeitura e à qual ele deu prosseguimento ao assumir a secretaria. “Temos realmente pessoas em situação de rua que dão problema, querem ficar bebendo, usando drogas, mas a maioria que está lá é porque precisa de uma oportunidade. Conheci pessoas que passaram um período lá, arrumaram um emprego e construíram famílias. Esse valor [despendido com o almoço e o café da tarde no Centro Pop] não chega a R$ 8 mil por mês. Se o município não conceder essa alimentação, eles vão pra rua pedir, vão pros sinaleiros, pra frente das lojas, dos comércios, e é isso que nós não precisamos em nosso município”.

O edil pediu ao líder do governo na Câmara, vereador Nik Angelo Imhof (MDB), que o assunto seja levado ao Poder Executivo, “para que possamos rever isso”, e informou que pensa até mesmo em convocar uma audiência pública para debater a situação com a sociedade. “Temos que olhar com atenção. Não podemos, por causa de um ou dois, ou de meia dúzia que fazem a coisa errada, tumultuam o serviço, generalizar e tomar decisões precipitadas. Esse pessoal já não tem nada. Muitos estão lá porque entraram em depressão, perderam a família, perderam o emprego, então, não podemos tirar o pouquinho que eles têm”.

Antes de finalizar, Jocimar se colocou à disposição para dialogar sobre a questão com o atual secretário de Desenvolvimento Social, Leandro Hyarup, e o Executivo, e reiterou a ideia de realização de uma audiência pública para discussão do tema com órgãos como o Ministério Público, a Defensoria Pública e entidades representativas.

“Isso nunca vai acabar. A gente vê pessoas em situação de rua em todos os países, em todas as cidades do Brasil e em Brusque não vai ser diferente. Vamos olhar com atenção e carinho pra essa população, que tem problemas, a gente sabe, mas tentar resolver da melhor maneira possível”, concluiu o orador. 

    Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

    veja também