AGENDA

SESSÃO ITINERANTE - CRISTALINA (CANCELADA): 01/12 - 18H30

imprensa

17/03/2022

Pronunciamento

André Vechi convoca instituições particulares de Educação Infantil a se credenciarem em edital da Prefeitura

Destaque

A crescente demanda do município por vagas em creches foi tema da fala do vereador André Vechi (DC) na sessão ordinária desta terça-feira, 15 de março. Ele anunciou a abertura de um edital da Prefeitura de Brusque para credenciamento de instituições de ensino da rede privada interessadas em ofertar vagas da Educação Infantil.

A medida objetiva atender crianças de seis meses a 4 anos de idade, informou o parlamentar. “A quantidade de vagas que a Prefeitura tem interesse de adquirir é a quantidade que tem na fila de espera, um total de 1.212 vagas [594 no período parcial e 618 no integral], num valor mensal de cerca de R$ 1.350.000”, explicou.

O vereador apresentou dados de natalidade da cidade que demonstram dificuldades para a gestão pública. “A universalização da Educação Infantil é a meta n° 1 do Plano Municipal de Educação (PME) e quando a gente pensa em zerar a fila é um desafio muito grande, haja vista que a gente tem uma média de 2.500 crianças nascendo todos os anos (...), além daquelas que vem morar em Brusque. É uma conta que fica difícil de fechar. O desafio de todo gestor é ampliar as vagas de forma criativa e inovadora, porque mesmo se a Prefeitura construísse uma creche por mês, com 200 vagas, não daria conta de atender essa demanda que é crescente”, estipulou.

Vechi citou ainda que, em 2021, a revitalização e ampliação do CEI (Centro de Educação Infantil) Nova Brasília e a entrega do CEI Hylário Zen, no bairro Rio Branco, contribuíram para a ampliação de 500 vagas. Para 2022, ele compartilhou o planejamento da gestão municipal de construção do CEI Tia Ana, no Limeira, e do CEI Marli Teresinha, no Emma II, com estimativa de 200 novas vagas.

“A gente tem que ser realista e saber que as instituições privadas não têm tantas vagas sobrando na educação infantil e, também, algumas delas sequer vão se interessar pelo valor que a Prefeitura está disposta a pagar. É um desafio muito grande, mas eu tenho certeza que é uma opção a mais”, previu.

Em aparte, Jean Pirola (PP) voltou a abordar a falta de creches no bairro São Luiz. “Fico triste com esse levantamento porque o nosso bairro é, pela Educação, esquecido novamente”. Líder de governo na Câmara, Nik Imhof (MDB) afirmou que o Executivo estuda a possibilidade de aquisição de um terreno no bairro para construção de um educandário.

Marlina Oliveira (PT) lamentou em aparte o movimento para aquisição de vagas na rede particular e demonstrou preocupação com os impactos pedagógicos da modalidade. “No meu entendimento, deveríamos estar fazendo modificações orçamentárias. Deveríamos estar destinando esse quase R$ 1,5 milhão para fazermos aquilo que é eficiente, que é a construção das escolas da Educação Infantil”, opinou.

Em resposta à vereadora, Vechi mencionou que o edital de credenciamento prevê a formação de uma comissão para acompanhamento e fiscalização da qualidade de ensino no novo modelo.

    Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

    veja também