AGENDA

SESSÃO ORDINÁRIA : 24/05 - 18H

imprensa

16/12/2021

Fiscalização

Câmara e órgãos da Prefeitura deverão transmitir as sessões públicas de licitação ao vivo

Destaque

Um projeto de lei aprovado na Câmara obriga órgãos da administração pública direta e indireta de Brusque e o Poder Legislativo a transmitirem as sessões públicas de licitações ao vivo. O PLO nº 118/2021, deliberado em segunda votação na reunião desta terça-feira, 14 dezembro, tem como autor o vereador André Vechi (DC) e coautores os vereadores André Batisti (PL), Cassiano Tavares, o Cacá (Podemos), Jean Dalmolin (Republicanos), Juliana da Silva (Republicanos), Rodrigo Voltolini (DC), Rogério dos Santos (DEM) e Vilson Tamanini (PP).

“A proposta tem por objetivo assegurar maior transparência aos atos da administração pública, evitando desvios e desperdício de dinheiro público e dando cumprimento a um dos princípios norteadores de toda a atividade administrativa, o princípio constitucional da publicidade”, descreve a justificativa anexa ao PL, em referência ao artigo 37 da Constituição Federal.

O projeto foi analisado pela Comissão Conjunta de Constituição, Legislação e Redação (CCLR), de Finanças e Fiscalização Financeira (CFOFF) e Serviços Públicos (CSP). “Vê-se que o mérito da proposta se revela extremamente benéfico. Todo o procedimento licitatório, seja qual for a modalidade, deve carregar a publicidade como principal pilar, pois, sem a transparência necessária, nenhum processo terá alcançado de fato o resultado desejado”, descreve o parecer da comissão parlamentar.

Após sancionada a lei, deverão ser transmitidos todos os atos considerados públicos que possuam a presença, ao mesmo tempo, dos licitantes e do pregoeiro ou presidente da comissão de licitação. Serão gravados os procedimentos de abertura dos envelopes contendo a documentação relativa à habilitação dos concorrentes, de verificação da conformidade de cada proposta com os requisitos do edital e de julgamento e classificação das propostas, de acordo com os critérios de avaliação dos respectivos certames.

A Câmara, a Prefeitura e as autarquias municipais farão a transmissão de sessões de pregão, por exemplo, em suas redes sociais oficiais. As imagens dos procedimentos licitatórios terão que ficar disponíveis para consulta por pelo menos um ano.

    Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

    veja também