AGENDA

SESSÃO ORDINÁRIA: 29/11 - 17H

SESSÃO ITINERANTE - CRISTALINA: 01/12 - 18H30

imprensa

09/12/2009

Aprovado em primeira votação Projeto de Lei que cria o Dia Municipal das Aves

De autoria do Vereador Alessandro André Moreira Simas, foi aprovado pela Câmara de Brusque, Projeto de Lei de Origem Legislativa que dispõe sobre a Instituição do Dia Municipal das Aves e Declara a Saíra - Militar (Tangará Cyanocephala) como a Ave Símbolo Ambiental do Município de Brusque. O Projeto de Lei estabelece o dia 06 de outubro como o Dia Municipal das Aves.

O Relator da matéria, Vereador Roberto Pedro Prudêncio Neto apresentou uma emenda ao texto original do Projeto que declara o Marreco como a ave símbolo representativa da cultura gastronômica do Município de Brusque.

Este Projeto de Lei surgiu de uma iniciativa da Uniasselvi/Assevim que em conjunto com a Prefeitura Municipal de Brusque várias entidades realizaram uma eleição no Município de Brusque em que a comunidade teve a oportunidade de escolher entre alguns espécimes de aves comuns no Município de Brusque aquela que mais tinha o perfil de ave símbolo da cidade. Ganhou a Saíra - Militar que tem como nome científico Tangará Cyanocephala e é bastante comum em todo o território do Município.

O Vereador Alessandro Simas, autor do Projeto de Lei, ressaltou e agradeceu a sensibilidade da Comissão de Constituição, Legislação e Redação que abriu na sociedade brusquense uma consciência ecológica muito maior com o parecer favorável ao Projeto. Desde o princípio nunca se deixou de reconhecer a importância também do Marreco na cultura do brusquense, como também se abriu a possibilidade de discutir com as crianças, principalmente na escola, a consciência de que não se deve ter em casa pássaros em cativeiro.

O Vereador Dejair Machado se absteve de votar ao Projeto, defendendo sua posição desde o princípio das discussões, lembrando que entende que o “Marreco” deveria ser a ave símbolo de Brusque pela importância que tem na cultura do brusquense. Segundo ele, a própria eleição da saíra - militar, no seu entendimento foi um duro “golpe militar” contra a tambacica, o João-de-barro e o bem-te-vi.  Dejair encerrou dizendo que respeitava a decisão da maioria e que estava se abstendo de votar por uma questão de posição.

Áudio Relacionado

  • Arquivo temporariamente indisponível

Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

veja também