AGENDA

SESSÃO ORDINÁRIA : 30/11 - 18H

AUDIÊNCIA PÚBLICA - REGULAMENTAÇÃO DO ART. 45 DO ESTATUTO DO MAGISTÉRIO PÚBLICO (REQUERIMENTO 122/2021): 01/12 - 17H45

imprensa

27/08/2021

Pronunciamento

Déco Batisti destaca requerimentos de sua autoria e comenta viagem a Brasília

Destaque

Ao abrir seu pronunciamento durante a sessão ordinária desta terça-feira, 24 de agosto, o vereador André Batisti, o Déco (PL), discorreu sobre proposições de sua autoria direcionadas ao prefeito Ari Vequi (MDB).

Pelo Requerimento nº 104/2021, ele sugere ao chefe do Poder Executivo que sejam disponibilizados testes para identificação da Covid-19, de forma gratuita, aos atletas e comissões técnicas que representem Brusque em jogos desportivos. “A medida visa privilegiar esta categoria que rotineiramente põe o nome de nossa cidade em destaque”, registra o texto. “Muitas categorias estão penando, fazendo rifa para fazer esse teste”, disse o parlamentar.

Já por meio do Requerimento nº 105/2021, Déco solicita que o prefeito determine aos órgãos competentes que estudem a implantação de lombadas eletrônicas, em substituição às lombadas tradicionais, nas vias que mais apresentam índices de incidentes e de acidentes de trânsito causados por excesso de velocidade. “A medida visa dar segurança aos usuários das vias públicas e punição aos infratores das leis de trânsito”, defende a proposta.

Ele informou que já existe um projeto de lei pronto - de autoria do vereador Alessandro Simas (DEM) - que autoriza o município a contratar o serviço de lombadas eletrônicas. “Não é aquele pardal para roubar dinheiro. Isso a gente não quer. No projeto, está dito que tem que ter um aviso 200 metros antes, 100 metros antes e 50 metros antes [do controlador]”, observou.

Viagem a Brasília

Antes de concluir, Déco falou sobre a viagem que realizou recentemente a Brasília junto a outros vereadores. Ele destacou que eles protocolaram no gabinete do senador Jorginho Mello (PL), ofício manifestando apoio à Proposta de Emenda à Constituição que exige a impressão da cédula no processo de votação eletrônica. “Não estou dizendo isso como direita ou esquerda, é para ambos os lados terem a chance de uma auditoria, de poder, numa desconfiança, conferir seus votos”, argumentou.

O mesmo ofício, exibido pelo vereador no telão do plenário, também endossava a ideia de impeachment dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). “Por causa da arbitrariedade deles de interferir na liberdade das pessoas, nos meios de imprensa e nas declarações das pessoas”, justificou o orador. “Temos que brigar pela nossa liberdade enquanto é tempo”, concluiu. 

    Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

    veja também