AGENDA

SESSÃO ORDINÁRIA : 22/06 - 18H

AUDIÊNCIA PÚBLICA - PLC 09/2021 (REGULARIZAÇÃO DO HABITE-SE SANITÁRIO): 23/06 - 14H

imprensa

07/06/2021

Pronunciamento

Alessandro Simas rebate fala de Marlina sobre a atuação do presidente na pandemia

Destaque

Durante a sessão ordinária da última terça-feira, 1° de junho, o vereador Alessandro Simas (DEM) se posicionou contrariamente à fala da vereadora Marlina Oliveira Schiessl (PT) sobre a atuação de Jair Bolsonaro na pandemia de Covid-19. A parlamentar se pronunciou momentos antes acerca de manifestações realizadas em Brusque e outras cidades do Brasil em oposição ao presidente, no dia 29 de maio.

“O que vimos em Brusque e em várias cidades do país foi um aglomerado de pessoas — e não uma manifestação — defendendo ideias que não correspondem ao que a maioria esmagadora da população pensa”, contestou Simas.

“Nós somo o 4º país que mais aplicou vacina no mundo”, afirmou. Em críticas à imprensa, ele sugeriu que a mesma não retrata a realidade e que “a mídia quer tentar destruir um trabalho que vem sendo feito”. Para ele, a atuação do governo federal quanto à aplicação de vacinas é satisfatória, “só que eles [veículos de imprensa] usam de métodos pra que a população não fique sabendo, eles querem pregar a coisa ruim”, sugeriu.

O parlamentar mencionou que Bolsonaro já sinalizou a intenção de prosseguir com o Programa Bolsa Família e que o Brasil passa pela situação de pandemia com a geração de novos empregos. “Além disso, temos o auxílio emergencial e as linhas de crédito pra pequenos empresários”, acrescentou. Ao rebater o fato de a vereadora Marlina ter mencionado a possibilidade de impeachment, Simas afirmou que são poucos os meios de tirar o presidente do posto: “derrubar ele antes da eleição ou tentar ganhar na fraude da urna”.

“Genocida é quem governou o país por 16 anos, deixou a população sem água no Nordeste e as estatais serem saqueadas por esquemas de corrupção. Quantas vidas se perderam? Quanto dinheiro se desviou pra dar uma moradia digna e comida na mesa como se pediu aqui?”, disse em menção ao Partido dos Trabalhadores (PT).

“Mais quatro anos de Bolsonaro representam quatro ministros do STF e uma modificação na estrutura da Câmara dos Deputados e do Senado”, previu Simas. “Hoje você vê alguma manifestação de corrupção do governo brasileiro?”, indagou. “O que se via na mídia nos últimos quatro, oito ou doze anos é Odebrecht pra lá e pra cá. É dinheiro do povo brasileiro usado pra financiar o comunismo em Cuba e na Venezuela”, contrapôs o vereador.

    Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

    veja também