AGENDA

Sessão ordinária: 27/02/2020 - 17H

imprensa

13/02/2020

Requerimento

​Câmara convidará diretor presidente do Samae a esclarecer dúvidas sobre a segurança da instalação de reservatório

Destaque

Os vereadores aprovaram na sessão desta terça-feira, 11 de fevereiro, requerimento que pede a formalização de um convite ao diretor presidente do Samae - o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto, Dejair Machado, para discorrer, na tribuna da Câmara de Brusque, sobre a segurança da instalação do reservatório de água do bairro Azambuja. A proposição, de autoria do vereador Claudemir Duarte, o Tuta (PT), alerta que o caso “merece atenção urgente, pois vem causando grande insegurança e temor à população”. A estrutura de ferro tem capacidade para 500 mil litros de água e está situada nas proximidades de um barranco com sinais de deslizamento de terra.

Na tribuna, Tuta relatou que foi recebido por pessoas que chegaram a chorar de preocupação e medo de que o tanque venha a tombar sobre casas próximas ao local. Para ele, os esclarecimentos do diretor presidente da autarquia são fundamentais para restabelecer a tranquilidade dos moradores. “Isso resolveria alguns impasses que nos são cobrados”, disse o legislador, acrescentando que o momento seria oportuno, também, para a discussão de outras questões, como o registro de turbidez na água fornecida pela rede e investimentos necessários à autarquia.

Sentindo-se ameaçadas, famílias do Azambuja chegaram a procurar o Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC), contou Marcos Deichmann (PATR). Como consequência, a Defesa Civil solicitou ao Samae documentos como o estudo do solo do terreno onde está instalado o tanque, que substituiu outro, que era construído em concreto e tinha capacidade menor, para 30 mil litros. “Disseram que o peso dos dois reservatórios seria igual, mas eu duvido”, afirmou Deichmann. “O reservatório de ferro cheio vai dar 650 toneladas e ele está na beira do barranco. Quem mora lá embaixo tem que estar preocupado mesmo. E se isso desaba?”, cogitou.

Paulinho Sestrem (PATR) reforçou as colocações dos vereadores que o antecederam e defendeu ainda que Machado traga à casa legislativa informações a respeito do abastecimento de água no Loteamento Cyro Gevaerd, no Limeira, e sobre a construção de uma nova Estação de Tratamento (ETA) no mesmo bairro. “Hoje, o que mais necessitamos na cidade é água, temos problemas em vários bairros. Pedimos planejamento para garantir o bem-estar da população”, frisou o parlamentar.

“Realmente, à primeira vista, assusta bastante, porque o reservatório é bem alto e fica próximo ao barranco”, reiterou Jean Pirola (PP). “Conversei com o diretor presidente. Na verdade, o Samae se baseia no estudo técnico de uma empresa terceirizada que foi responsável pela construção e a instalação da obra. O Samae não seria irresponsável de liberar a instalação de algo que pudesse trazer risco às pessoas, mas concordo que temos que ter todos os estudos técnicos e avaliações para dar segurança aos moradores”, argumentou o progressista.

Gerson Luís Morelli, o Keka (PSB), buscou informações sobre o assunto junto ao Samae e o DGI - o Departamento Geral de Infraestrutura, sendo, segundo ele, prontamente atendido. O vereador também esteve na sede da Defesa Civil de Brusque, à procura do diretor do órgão, Carlos Alexandre Reis: “Ele me disse que ontem [dia 10] ou hoje [dia 12] viria um geólogo contratado para fazer o estudo do terreno, que assim que estivesse pronto seria encaminhado à Câmara”, salientou.

Tuta acatou a sugestão de readequar o requerimento em pauta para que o convite ao diretor presidente do Samae amplie o leque de temas a serem abordados em plenário. O objetivo é que os parlamentares possam formular perguntas sobre diversos assuntos a Machado, sem se ater a um único tema.

    Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

    veja também