AGENDA

SESSÃO ORDINÁRIA: 27/08 - 17H

imprensa

08/08/2019

Pronunciamento

​Ivan Martins fala sobre o crescimento do número de pessoas em situação de rua em Brusque

Destaque

O vereador Ivan Martins (PSD) falou durante a sessão ordinária desta terça-feira, 6 de agosto, sobre o aumento do número de moradores de rua em Brusque. “Todos os municípios sempre se prontificaram a ajudar essas pessoas que vivem em estado de pobreza, os famosos andarilhos, mas em primeiro lugar é preciso que eles queiram e tenham força de vontade. Você pode gastar o que for, mas ninguém será ressocializado se não quiser”, afirmou.

Para o parlamentar, a Secretaria de Assistência Social de Brusque tem feito um bom trabalho nesse sentido, “mas infelizmente não consegue resolver” por completo esse problema social, somente amenizá-lo. “Acho que essa situação é insolúvel”, disse. “Cada vez mais, estamos vendo essas pessoas vindo pra Brusque”.

“Os empresários, que proporcionam os postos de trabalho para a população, têm que sofrer com a atuação dessas pessoas que não querem nada da vida, querem realmente é ficar na ociosidade, na malandragem, bebendo cachaça e se drogando. A maioria não quer se recuperar de forma nenhuma, isso já ficou claro”, prosseguiu.

“Isso fica ruim para o poder público, que, além de não conseguir resolver, está gastando o dinheiro dos nossos impostos” - acrescentou Martins, após tecer comentários sobre o encaminhamento de pessoas em situação de rua à Fazenda Canaã, entidade que atua na reabilitação de dependentes químicos.

Em aparte, Jean Pirola defendeu a internação compulsória - contra a vontade, de moradores de rua viciados em álcool ou drogas ilícitas: “Começa a fazer pra ver se não dá uma limpa na cidade”. Martins concordou com a opinião: “Com certeza iria ajudar bastante”.

Também em aparte, Sebastião Alexandre Isfer de Lima, o Dr. Lima (PSDB), propôs que a Câmara pesquise experiências de ressocialização que tenham obtido resultados satisfatórios, citando como exemplo ações promovidas em Florianópolis. Paulinho Sestrem (PATRI) também se manifestou, pedindo pela formulação de políticas públicas mais eficazes no município.

Por fim, Martins argumentou a favor da união entre o poder público e as organizações da sociedade civil em torno da questão, para a realização de um trabalho de convencimento da população de rua para o tratamento e sua posterior ressocialização. Para ele, essas são iniciativas que contribuirão para amenizar o problema.

A discussão sobre os moradores de rua já havia sido abordada na mesma sessão por Dr. LimaSestremPirola

    Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

    veja também