AGENDA

SESSÃO ORDINÁRIA: 17/09 - 17H

MULHER, O QUE TE PRENDE? - SEGUNDO ENCONTRO: 19/09 - 19H

LICITAÇÃO - PREGÃO 01/2019: 27/09 - 14H

imprensa

25/04/2019

Pronunciamento

​Marcos Deichmann relata agenda de atividades cumprida junto ao deputado Ricardo Alba em Brusque

Destaque

Em pronunciamento durante a sessão ordinária desta terça-feira, 23 de abril, o vereador Marcos Deichmann (Patriota) falou das reuniões das quais participou em Brusque junto ao deputado estadual Ricardo Alba (PSL) e a assessora do parlamentar, Sabrina Avozani. Nos encontros, disse, estiveram em foco demandas do município nas áreas da Saúde e Segurança Pública.

“Tivemos uma reunião com o administrador e o vice-diretor do hospital Azambuja, na qual foi levantado o valor que o estado de Santa Catarina ainda deve à instituição, que é de cerca de R$ 2 milhões”, destacou.

Eles também estiveram no hospital Dom Joaquim e na Secretaria de Saúde do município, onde foram recebidos pelo secretário da pasta, Humberto Fornari. Entre os assuntos em pauta, esteve a necessidade de reforço das autorizações de internação hospitalar (AIH), de modo a viabilizar cirurgias eletivas que estão represadas.

“No dia seguinte, levamos as reivindicações o secretário estadual de Saúde [Helton de Souza Zeferino], que nos prometeu um breve retorno”, salientou Deichmann.

Segurança Pública

Em Brusque, o grupo visitou ainda o Corpo de Bombeiros, a Polícia Civil e a Polícia Militar. Nessas corporações, esteve em destaque a necessidade de aumento do número de servidores efetivos. O quadro insuficiente de funcionários tem sobrecarregado com horas extras os agentes em exercício, que acumulam o banco de horas, mas não conseguem tirar as folgas a que teriam direito - conforme explicou o vereador.

A situação precária do Instituto Geral de Perícias (IGP) de Brusque e a urgência de recursos financeiros para garantir a manutenção do órgão também foram relatadas a Alba. “Os próprios servidores do IGP precisam levar papel higiênico de casa para o trabalho, porque não conseguem nenhuma verba, é zero. Eles pedem apenas condições para comprar material de escritório e o de limpeza” - frisou Deichmann, que propôs à Prefeitura viabilizar esses recursos, embora reconheça que a obrigação é do governo estadual.

Ciclofaixas e mobilidade urbana

Ao abrir seu pronunciamento, Deichmann cumprimentou o vereador Ivan Martins (PSD) pela defesa da implantação de mais ciclofaixas no município, mas ponderou que a cobrança em torno do assunto não é recente no Legislativo.

“Estamos dando atenção a isso há mais de dois anos. Já foram cobrados aqui os tachões da Primeiro de Maio e as ciclofaixas no bairro Santa Terezinha, retiradas na repavimentação. Sem defender nem criticar governos, mas as ciclofaixas foram feitas em gestões passadas e teve um período intermediário em que Brusque dormia com um prefeito e acordava com outro, quando ficou tudo estagnado. O governo de agora [de Jonas Paegle] não deu continuidade às ciclofaixas e está tirando as que estavam prontas”, disse.

Ele lembrou da parceria firmada entre Brusque e a Alemanha para a elaboração do plano municipal de mobilidade urbana: “Não sei qual é o projeto de mobilidade que será feito para a cidade, sendo que a legislação prevê que se dê segurança a veículos, pedestres e ciclistas”. A essa incerteza, acrescentou, soma-se a ineficiência do transporte público no município.

Margem esquerda

O vereador também chamou a atenção para o fato de a Prefeitura não ter, até o momento, entrado em contato com todos os moradores que terão suas propriedades afetadas pelas obras de continuidade da margem esquerda da avenida Beira Rio.

“Ninguém está sendo contra o desenvolvimento e nem à obra, mas existem pessoas que ainda não foram chamadas para conversar, fazer a indenização e tudo mais. Foi feita uma conversa há muito tempo atrás e agora já estão querendo passar a máquina no meio dos terrenos e nada foi resolvido”.   

    Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

    veja também