AGENDA

RECESSO PARLAMENTAR: 17/07 - 31/07

SESSÃO SOLENE - TÍTULOS DE CIDADÃO HONORÁRIO: 01/08 - 19H

imprensa

04/04/2019

Pronunciamento

José Zancanaro defende importância do Zoobotânico para a educação das gerações brusquenses

Destaque

Em pronunciamento durante a sessão ordinária desta terça-feira, 2, o vereador José Zancanaro (PSB) lamentou qualquer possibilidade de fechamento do parque Zoobotânico: “É uma notícia muito triste. Enquanto educador e diretor de escolas, vi muitos alunos se dirigirem até lá para visitar e aprender, e aprenderam muito sobre a fauna e a flora”, disse o parlamentar. “O poder público tem suas obrigações. É lógico que o Zoobotânico não visa ao lucro, mas a sociedade ganha muito. Como diz o ex-vereador Moacir [Giraldi], é um paraíso no centro da cidade”, acrescentou.

O termo de ajuste de conduta (TAC) assinado em 2018 entre a Prefeitura e o Ministério Público do estado (MP-SC), em torno da infraestrutura do parque, “é coisa mínima”, opinou Zancanaro. “E, se eventualmente o poder público não tiver como manter o Zoobotânico, que se procure a terceirização antes de fechar as portas”, propôs. “Não concordo com a desativação. Estaremos tirando muitas oportunidades dos estudantes, que lá recebiam verdadeiras aulas”.

Em aparte, o líder do governo, Alessandro Simas (PSD) - para quem o Zoobotânico não tem mais condições de servir à comunidade, devido aos custos de manutenção - esclareceu que esta é uma opinião estritamente pessoal: “Em momento algum, o governo falou em fechar o Zoobotânico. Só deixou claro que irá desativar o teleférico”, ressaltou.

“Vários prefeitos passaram e todos procuram incrementar, dar a sua contribuição e manter o parque funcionando. As dificuldades não são só de agora, elas já ocorreram anteriormente, em outras administrações”, retrucou Zancanaro.

Em apartes, Jean Pirola (PP) e Sebastião Lima, o Dr. Lima (PSDB) também se manifestaram, ambos de foram a colaborar com a argumentação do orador e reforçar sua defesa pela manutenção dos serviços e atividades do Zoobotânico.

“Vai ser um choque para a sociedade brusquense. A educação de várias gerações passou por ali. Que o poder público estude todas as alternativas possíveis para não fechar o parque”, concluiu Zancanaro.

Repúdio

Ao abrir seu pronunciamento, o vereador declarou estar “estarrecido em ouvir certas palavras de autoridades que deviam dar exemplo ao cidadão catarinense e o brasileiro”. De acordo com o parlamentar, essas pessoas, entre elas um desembargador de Santa Catarina e um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), estariam se expressando com o uso de termos de baixo calão, ofensivos à sociedade.

“Eles deveriam ensinar, orientar, ter mais responsabilidade, porque ocupam funções importantes. A gente fica triste de ter que ler e ouvir certas coisas, de determinadas pessoas com elevado grau de escolaridade. Se não tivessem estudo, ainda daríamos um desconto”, afirmou. “Isso não podemos aceitar. Nosso particular repúdio a elas. Que tenham um pouco de bom senso e de vergonha”.

    Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

    veja também