AGENDA

FACULTATIVO : 21/06 - PONTO

SESSÃO ORDINÁRIA : 25/06 - 17H

imprensa

14/03/2019

Pronunciamento

​“Temos que ter uma visão ampla da mobilidade urbana”, afirma Paulinho Sestrem

Destaque

Em pronunciamento durante a sessão ordinária desta terça-feira, 12, o vereador Paulinho Sestrem (PRP) teceu comentários a respeito da entrevista concedida pelo prefeito Jonas Oscar Paegle (PSB) ao Jornal do Almoço, da NSC TV. Na ocasião, o chefe do Executivo foi questionado a respeito da decisão do governo brusquense de não instalar ciclofaixas ao longo das ruas Sete de Setembro e Santos Dumont, respectivamente nos bairros Santa Rita e Santa Terezinha e sobre qual seria a política de mobilidade urbana de Brusque. Paegle respondeu que o município tem feito oficinas para o estudo da mobilidade urbana e observou que a avenida Beira Rio, onde há espaço próprio para os ciclistas, é paralela às vias mencionadas.

O parlamentar também criticou as declarações do vice-prefeito Ari Vequi (MDB). Conforme noticiado pela imprensa, ele teria descartado “qualquer possibilidade do governo rever a decisão de não implantar ciclofaixas nas ruas Sete de Setembro e Santos Dumont”, que estão sendo recapeadas - conforme nota de O Município. De acordo com jornal, o vice também teria dito aos jornalistas que “aqueles que se sentirem lesados podem procurar o Judiciário, se assim entenderem por bem” e que “a decisão atende demanda dos empresários da região, que reclamaram da falta de vagas para estacionamento”. O veículo também atribuiu a Vechi a declaração de que “se o interesse nas ciclofaixas é para laser e competições, há outros pontos que podem ser procurados para a prática”, como as calçadas compartilhadas da Beira Rio.

“Quando se fala em mobilidade, temos que lembrar de todos os fatores e modais – pedestre, ciclista, motociclista, motorista. O vice-prefeito entende que a ciclofaixa é para laser”, disse Sestrem, contrapondo a opinião de Vequi ao anúncio de que a cidade terá estações de bicicletas compartilhadas, resultado da parceria firmada entre Brusque e o distrito alemão de Karlsruhe. Recentemente, a Alemanha doou ao poder público municipal 41 bicicletas, sendo 30 convencionais e 11 elétricas.

“Acho que, realmente, não estamos conversando muito com a Alemanha. Participei de uma das oficinas sobre mobilidade urbana que estão sendo promovidas pela Prefeitura e a Unifebe, e a conversa não é contra quem tem carro. Temos que pensar que o nosso município tem uma topografia favorável. De todas as regiões, chega-se ao Centro num raio de quatro a cinco quilômetros”, salientou, citando em seguida estudo realizado em 2014 que favorecia o uso da bicicleta como meio de transporte.

“Temos que pensar em quem ainda não tem 18 anos, nas crianças, adolescentes, nos mais idosos, que andam de bicicleta porque não podem mais dirigir, nas pessoas que são motoristas, mas querem andar de bicicleta pela saúde, por laser e pensando no meio ambiente”, acrescentou. “Claro que a ciclofaixa vai tirar o estacionamento de um lado da pista, é óbvio, porque aquele espaço é público, não particular. Temos que ter uma visão ampla dessa situação”.

Primeiros socorros

Ao abrir o pronunciamento, Sestrem parabenizou a Secretaria Municipal de Educação pela realização do treinamento em primeiros socorros feito em parceria com o Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu): “Isso faz com que as famílias fiquem mais tranquilas sabendo que temos um treinamento dentro dos educandários”. 

    Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

    veja também