AGENDA

SESSÃO ORDINÁRIA: 08/05 - 17H

imprensa

11/04/2018

Pronunciamento

​Jean Pirola exige responsabilização de culpados por obras do PAC mal executadas

Destaque

Em pronunciamento durante a sessão ordinária desta terça-feira, 10, o vereador Jean Pirola (PP) voltou a afirmar que cobrará a responsabilização de pessoas ou empresas que tenham estado à frente da execução de obras que acabaram custando mais do que deveriam aos cofres públicos em razão de indenizações ou reparos posteriores:

- Se a administração não quer fazer, cabe a nós tomar uma atitude e levarmos adiante, porque não é a população que tem que pagar pelos erros cometidos por falta de planejamento, por não escutar a comunidade - disse o parlamentar, referindo-se particularmente às obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no bairro São Luiz, para as quais, segundo ele, a gestão Jonas Paegle (PSB) precisou destinar R$ 50 mil para custear reparos. - Alguém é responsável e tem que ser responsabilizado pela má gestão do dinheiro público e do projeto.

Em aparte, o vereador Claudemir Duarte, o Tuta (PT), concordou em parte com o orador, mas ponderou que a administração municipal “mentiu” ao alegar que era impossível fazer a limpeza da vala localizada em meio à obra, serviço executado mais recentemente. A ele, Pirola respondeu que o serviço só foi viabilizado após serem retiradas as pedras que se acumulavam no local.

- A Câmara autorizou os prefeitos a fazer as indenizações do PAC aos moradores, que não têm culpa da má administração e condução das obras. Tem que deixar bem claro: o morador que teve seu muro quebrado, a parede de casa rachada, vidros trincados, não tem culpa e deve ser ressarcido, mas alguém deu causa a essa situação - reforçou. - Muito se fala que o governo atual não está fazendo nada, mas pouco se diz que ele está tendo que refazer muita coisa feita errada – acrescentou, citando matéria publicada em maio de 2017 pelo jornal “O Município”, que informava o valor de R$ 1 milhão pagos em indenizações pela Prefeitura.

O vereador lembrou de requerimento de sua autoria, apresentado em 2017, que questionava se o município teria cobrado dos responsáveis pelas obras a devolução dos valores gastos com essas indenizações. Na tribuna, ele leu a resposta encaminhada à época:

- O Executivo não procedeu à recuperação dos valores dispendidos com as referidas indenizações junto às construtoras responsáveis devido à mensagem de número 22/2014, do ex-prefeito Paulo Eccel, onde este atesta que os danos causados a terceiros pelas obras executadas ocorreram em razão das características do solo existente.

    Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

    veja também